Também quero entrar num biquini

Em clima de outono/inverno quem está pensando na praia do próximo verão sou eu. Emagrecer não é fácil. Cada pessoa tem suas particularidades e um tempo diferente. Além do mais, sou uma sedentária, passo o dia sentada no trabalho e vou e volto de moto pra casa... Minha maior preguiça é, em um dia como hoje, de chuva, ter que andar até em casa, subir aquele morro desgraçado que vai do Centro para o bairro Hidráulica.
Aquela subida íngreme mata, e mata mesmo. Quando chego ao topo em frente ao meu apartamento, sinto meu coração pulando para fora do peito. Todo meu corpo balança junto. Não esquecendo que tenho mais três andares de escadas para subir.
Enfim, fiz uma consulta no ambulatorio de nutrição da Univates - aproveitando que, para alunos da instituição, a avaliação nutricional e o acompanhamento são gratuítos - Segundo dados processados, peso, altura, massa corpórea, % de gordura, % muscular e sei lá tanta outras coisas. Ainda estou no peso adequado, ou seja, saudável. Mas não tolerável para mim. Minha herança genética é uma tortura. Ombros, quadris, cintura larga originados da família Maldaner e a "bunda" e coxas da família Barros.
Preciso mesmo é arrancar um pedaços dos ossos! Brincadeira... As vezes bate aquela depressão e uma vontade de me atirar da ponte de ferro. Aí, me atiro. Acho que já fiz isso muitas vezes... Afundo bem rápido, depois respiro puxando bastante ar para os pelos pulmões e acordo pra vida. Se você tem ataques depresivos. Aproveite bem por 5 min, depois descarte e faça algo para melhorar. Vá as compras, torre um dinheiro com um presente especial pra você. Mas não gaste em comida!! Pelo amor de Deus.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários: