O Terror das Mulheres

Mais uma vez a pele é alvo de grande apreciação pelas mulheres, é acometida por um dano causado por uma cicatriz antiestética chamada "estria".
As células de sustentação da pele formadas por fibras colágenas e elastina não agüentam uma pressão maior e se rompem deixando o tecido epidérmico que foi brutalmente esticado e esgarçado mais fino, atrofiado, às vezes pregueado, sem a elasticidade e com perda da sua tonalidade natural. É comum o surgimento das estrias durante as fases da vida em que há um crescimento mais acelerado como na puberdade, na obesidade e na gravidez. Atinge os dois sexos, porém é mais freqüente nas mulheres. Manifesta-se de forma linear, geralmente paralela, podendo variar de um a vários centímetros de extensão. Surge principalmente nas coxas, nádegas, abdome, dorso do tronco e peri-axilar; estas duas últimas regiões mais freqüentemente no sexo masculino.
Inicialmente as estrias apresentam coloração avermelhada ou rósea, evoluindo mais tarde para a tonalidade esbranquiçada. Nas pessoas de pele morena as estrias podem ser mais escuras que a pele sadia. A pele na região afetada por este processo tem a consistência frouxa.As principais causas do surgimento das estrias são: a predisposição genética ou hereditária, descontrole hormonal, gravidez quando não houver controle do peso, alterações de peso (emagrecer e engordar de forma rápida e excessiva ou "efeito sanfona"), corticóides que aumentam a retenção de líquidos provocando o inchaço e diminuição da elasticidade da pele, exercícios de musculação exagerados que fazem com que as fibras colágenas se rompam pelo aumento da massa muscular. Para a maioria dos estudiosos e especialistas no assunto, estrias são lesões irreversíveis, portanto não existe um tratamento que faça a pele voltar ao que era antes.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários: