MEDITAÇÃO: Em sintonia com a mente.

Para falar sobre meditação é necessário conhecer o assunto na prática além, é claro, de buscar as informações com os profissionais certos. Quando decidi fazer está reportagem entrei em contato com o Terapeuta da Medicina Tradicional Chinesa, Juan Valdez Ibañez, chileno, que trabalha na cidade de Lajeado com meditação e outras práticas milenares.
Recebi o convite de acompanhar uma de suas aulas com a intenção de me fazer continuar exercendo a atividade periodicamente. Afinal, a meditação é um constante aprendizado.
Quando entrei na pequena sala branca, seis senhoras já estavam sentadas em cadeiras igualmente brancas. Como tudo tem uma primeira vez, me sentei no lugar mais próximo da porta, já imaginando quanto tempo teria que ficar na mesma posição. Sem falar, sem me mexer, apenas inspirando e expirando.
Assim que o Mestre Valdez entrou na sala, os murmúrios se silenciaram e, de maneira gentil, ele cumprimentou a todos tomando seu posto e fechando nosso círculo. Ele explicou que o sentido da meditação é parar de pensar, e acalmar a mente, deixando-a livre de preocupações ou qualquer atividade. No entanto realizar esse esforço é mais complicado do que parece.
Juan Valdez prosseguiu explicando que é bastante comum, quando se fala em meditar, que as pessoas digam que não conseguem. O ato natural de dizer “eu não consigo”, já bloqueia a mente o suficiente para inibir qualquer tentativa. Mas como fazer para a mente parara de pensar e relaxar?
O primeiro passo foi ensinar a técnica de respiração, que segundo ele, é a principal ferramenta para entrar no estado meditativo. Respirar fundo pelas narinas e soltar devagar pela boca, controlando e dando atenção apenas a esse movimento. Há também outras técnicas de respiração, porém essa é a mais utilizada.
Na prática, fiz uso da chamada respiração para dormir. Segundo Valdez essa técnica facilita que o praticante atinja o estado meditativo. A ordem é respirar fundo pelas narinas, segurar o ar por volta de quatro segundo, soltar o ar pela boca e ficar sem inspirar também por mais quatro segundo. No tempo destinado a meditar, esse ritmo deve ser mantido.
Não há uma posição específica de meditação. Devemos nos acomodar de forma confortável, na qual seja possível permanecer por um bom tempo sem se mover. Pode ser sentada em uma cadeira qualquer, no chão com as pernas cruzadas na conhecida posição de Lotus ou ainda deitado com a barriga para cima, pernas esticadas e pés unidos.
Com a prática, outros exercícios são desenvolvidos. A utilização de sons como vocais e mantras fortalece a energia, formando uma “mágica” mais poderosa.
Conversei com Renita Ulsenheimer que participa dos encontros com o grupo uma vez por semana. Ela conta que a meditação traz muitos benefícios. Melhora a intuição e o raciocínio, equilibra e ajuda a controlar o emocional e a exercer maior influência sobre a mente na hora de tomar decisões importantes.
Renita salienta que pessoas que estão sendo tratadas com medicamentos, deveriam praticar o hábito de meditar, pois ajuda a melhorar o funcionamento do organismo. “Adoecemos primeiro no espírito, através de sentimentos menosprezastes. Isso é destrutivo e causa doenças ao corpo. Ao controlar esses sentimentos, conseguimos fortalecer o espírito e tornar a vida mais saudável,” explica.

Contagem de tempo
O incenso foi acesso para aumentar as vibrações positivas e “limpar” o ambiente. Em seguida o aparelho de CD começou a tocar uma música relaxante e as palavras do Mestre mandavam fechar os olhos e respirar.
Inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira, inspira, expira,...
Imagine fazer isso por 20 minutos, só para começar, lembrando sempre de prestar atenção no ar que passa pelo corpo. A meditação é uma viagem interna, uma visão do nosso interior.
Juan Valdez fazia o grupo visualizar imagens, luzes brilhantes e energias começando pelo chacra coronário localizado no topo da cabeça e assim, passando por cada parte do corpo.
O exercício me faz aliviar as tensões, relaxar e aproveitar as energias positivas desse ambiente. Havia uma conexão com o universo.
Posso afirmar, que comecei a ficar nervosa no que acredito tenham sido os primeiros dez minutos sem nenhum movimento do meu corpo. Meu nariz e minha testa pareciam estar dormentes e algumas dores surgiram. Tentei me livras desses pensamentos e da sensação de desconforto misturados com a culpa por quebrar a principal regra, “Não Pensar”.
Respirei mais profundamente tentando voltar ao nível maior de concentração. Orgulhosa da maneira de como parecia estar indo bem para essa primeira experiência.
O que me deixou intrigada e sem coragem de comentar com alguém depois, foi o momento em que Juan falava sobre a energia do espírito. Suas palavras diziam para nos deixar cobrir por uma grande luz branca e filetes dourados nos ligando uns aos outros.
O que aconteceu a seguir me surpreendeu. Houve um instante em que minha mente projetou algo mais que uma simples luz branca. Na minha visualização uma imagem angelical se formou. Apesar de ser apenas uma sombra branca, ela parecia ter asas, membros, tronco e cabeça, mas sem uma face definida.
Quase abri os olhos, mas a imagem se desfez envolvendo o grupo como Juan avia solicitado. Assim, o Mestre foi finalizando e nos trazendo de volta dessa pequena viagem ao íntimo da mente de cada um.

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

0 comentários: